Sinto-me só

23 08 2006

Sinto-me só…
quando não estou contigo
e preciso mais que nunca
do conselho de um verdadeiro amigo.

Sinto-me só…
quando sonho acordada
com os momentos que passámos juntos.
Momentos que pareciam magia vinda do nada.

Sinto-me só…
quando sinto que podes precisar de mim
e eu sem nada saber não te posso ajudar.

Enfim, sinto-me só…
quado penso que podíamos estar juntos
e, por uma razão que não entendo,
continuo a sentir-me só.

Anúncios




Floribella vs Morangos com açúcar

16 08 2006

No panorama nacional assistimos a um grande duelo com um fim inesperado. Trata-se da concorrência entre “Floribella” e “Morangos com açúcar”. Vejamos: ambos se destinam a jovens, ambas são imitações de séries de sucesso em países estrangeiros, ambos lançaram grupos musicais (aí os morangos ganham a batalha porque já vão em três), ambos fazem publicidade a produtos a torto e a direito, ambos têm uma marca própria (para mim as saias da “Floribella” ganham a tudo, já para não falar dos ténis da sorte) e, por fim, ambos transmitem mensagens aos jovens e, como diria uma professora que tive no ano passado, aqui encontramos o busílis da questão. Observemos as duas séries em particular:
Mensagens dos Morangos:
– convivam com os amigos nas férias do verão.
– troquem de namorados sempre que lhes apeteça.
– trafiquem e pratiquem contrabando.
– fujam à polícia quando forem acusados, mesmo que estejam inocentes.
– distribuam as pessoas por grupos e chamem-nos de “betos”,”dreads” ou apenas “rebeldes”.
– formem grupos musicais a consigam o sucesso da noite para o dia.
– se forem bonitos e tiverem um corpo de modelo concorram aos castings porque o que interessa não é a experiência como actores mas sim a beleza.
– ah, já me esquecia, meninas, toca a usar creme depilatório “veet”.

Mensagens da Floribella:
– acreditem em fadas
– acreditem no amor
– acreditem na amizade
– procurem o vossso príncipe encantado
– comprem amuletos para tudo e mais alguma coisa
– tenham confiança em vocês e vencerão tudo e todos
– o mundo é cor-de-rosa
– cantem músicas contra os ricos e que foquem o amor
– tenham uma árvore como vossa melhor amiga.
– acreditem em poderes sobrenaturais
– a beleza não conta
– e não se esqueçam de usar protector da marca “Garnier”.

Sinceramente não sou capaz de me decidir entre uma das duas séries. Se pensarmos nas crianças o mais indicado será a “Floribella” porque mostra-lhes os valores nos quais devem acreditar. No entanto, uma série mostra um mundo demasiado cor-de-rosa e a outra um mundo demasiado rebelde. Será realmente bom acreditarmos em fadas ou será melhor defendermos uma “geração rebelde”?
Como continuo sem encontrar resposta para a minha indecisão vou esperar por uma nova séirie juvenil. Porque não uma sociedade entre “Floribella” e “Morangos com açúcar”? Talvez resulte, ou não…