Piada do dia

30 09 2007

Marques Mendes – Trocas?
Luis Felipe Menezes – Cresce!!!

(by Ana)

Anúncios




Hoje

28 09 2007

Depois de todo o esforço, todas as horas de stress e de sono perdido…VALEU A PENA!





Apesar de todas as dificuldades…

17 09 2007

Direito é sem dúvida o melhor curso que pode haver!!!





Desafio

15 09 2007

Pois é, as férias estão a acabar, o exame de constitucional e DIP a espreitar…O início do novo ano lectivo promete!
Por isso mesmo, hoje deixo-vos aqui um desafio: como todos sabem, o dia das praxes está a chegar (24 de Setembro) e, há que dar uma grande recepção aos nossos caloiros, para isso há que pensar em actividades, músicas, pequenas brincadeiras para o dia 24.
Se tiverem sugestões deixem-nas no espaço dedicado aos comentários.

Vamos dar uma boa recepção aos nossos “caloiritos”.
Não deixemos morrer o espírito académico.

Feito o desafio, e porque o dia 18 chega…vou estudar :p





Sei de notícias tuas

11 09 2007

De vez em quando
Sei de noticias tuas
Li nos papeis espalhados por ai
A tua distancia e o que mais me magoa
Eu não consigo existir sem ti

No meu carro velho
Sou outra pessoa
Juraste lealdade até morrer
Nego a paisagem
Desconverso a toa o que te não disse nunca quiseste saber
O que te não disse nunca quiseste saber

Onde estás tu que te não vejo?
Foste para longe no teu vagar
Quero te mais do que um beijo
Mas não me digas que vais negar.
Mas não me digas que vais negar.

Disseste-me adeus foi até hoje
Pensaste que eu era um outro qualquer
Minha querida o tempo foge
E tenho medo de te perder
Minha querida meu amor o tempo foge
Mas tenho medo, tanto medo, de te perder

Onde estás tu que te não vejo?
Foste para longe no teu vagar.
Quero-te mais mais do que um beijo
Mas não me digas que o vais negar.
Quero te mais mais do que um beijo
Mas não me digas, não me digas que o vais negar.

Esta é a nova música do João Pedro Pais – fiquei completamente sem palavras.





Será que não se passa mais nada em Portugal?

9 09 2007

Desde o início do caso do desaparecimento/rapto/morte (seja o que fôr) da “pequena Maddie” me tem revoltado toda a atenção mediática que tem sido dada a este caso. No entanto, estes últimos dias e, principalmente hoje a minha revolta ainda é maior. Vamos por partes:

– Telejornal da RTP (os outros não falo porque não tenho visto) mais de metade do telejornal é dedicado ao desaparecimento de “Maddie” e ao facto do casal “McCann” ter sido constituído arguido (mas isto é surpresa para alguém? Pelo menos desde o início têm existido contradições suspeitas.).
– Regresso dos Prós e Contras – embora deteste a forma de moderar os debates da jornalista Fátima Campos Ferreira alguns temas são interessantes, então agora que regressa ainda mais – surpresa das surpresas – tema escolhido para o debate – Madeleine.
– Hoje de manhã – cobertura cerrada à partida/fuga dos “McCann” para Inglaterra.
– 12:15 – Cobertura da chegada do casal a Inglaterra e à sua residência. Após esta cobertura absurda seguem-se 45 minutos de emissão especial totalmente dedicada ao caso “Madeleine”.
– 13:00 – Jornal da Tarde da RTP1 – Depois da emissão especial, finalmente devem ser tratadas as notícias do país e do mundo. Engano-me. Quase todo o Jornal é dedicado ao “tema do dia” uma vez mais o caso “Maddie”.

E eu pergunto-me “será que não se passa mais nada neste país?”. Será que estamos perante um verdadeiro serviço público?
Que raio de serviço de informação é este que passa o tempo a dedicar os seus espaços informativos apenas a uma notícia e a um caso de desaparecimento? Será que não há mais crianças desaparecidas e cujos pais estão verdadeiramente desesperados para as encontrar?
Sinceramente, já é tempo de termos um verdadeiro serviço público. Não é isto que se espera de serviços informativos. Espera-se uma informação cuidada, de qualidade e com interesse.
Deixem o desenvolvimento do caso para a Polícia Judiciária e para o Ministério Público e para os tribunais e prestem mais atenção aos verdadeiros problemas do país e do mundo.





1935-2007

6 09 2007

O mundo da ópera ficou mais pobre com o desaparecimento de um dos maiores tenores de sempre.