Cidadania?

6 08 2012

O PCP brindou-nos hoje com mais uma das suas campanhas, optando, uma vez mais por pintar frases em paredes da cidade de Évora.

Não é a primeira vez que o PCP opta por este tipo de intervenção, num claro desrespeito pelo património da cidade que diz querer defender.

Já várias vezes estes actos foram denunciados quer por membros dos vários partidos, quer por cidadãos eborenses que ficam chocados perante tais actos!

A tinta utilizada para fazer a divulgação das campanhas perdura nas paredes até que alguém a limpe e volte a pintar as paredes de branco, esperando que tais actos não se voltem a repetir. Da última vez foram escuteiros e voluntários que tiveram este trabalho, num verdadeiro acto de cidadania que é de reconhecer e louvar.

 

Se as pessoas que pretendem defender a cidadania tomam optam por este tipo de actos para a defender, o que poderemos esperar delas?

Ainda há pouco tempo ouvíamos militantes do PCP a criticar impiedosamente a campanha lançada pela CME denominada “Évora é”, em que apelavam para outro tipo de divulgação que não a pintura de frases nas calçadas e em algumas paredes.

Onde se encontram agora estes militantes? O que têm a dizer sobre isto?

 

Somos pela liberdade de expressão, mas esta não pode passar pelo total desrespeito pelo património da nossa cidade, que é um marco nacional e internacional que todos queremos ver preservado e que todos queremos defender.

Existem várias formas de divulgação de campanhas, que o próprio PCP conhece mas que continua a rejeitar em troca da destruição do património eborense.

 

Na campanha o PCP apela ao respeito pela Cidadania.

Que cidadania é esta em que se pintam paredes para espalhar uma mensagem?

Que cidadania é esta em que os responsáveis não limpam o que fizeram, esperando que, tal como os mesmos afirmaram: “a tinta saia com a chuva”?

Que cidadania é esta em que, para se defender este direito se entra em colisão com a preservação do património?