Degradante

25 05 2011

Embora esteja habituada ao desrespeito por edifícios e espaços públicos por parte da JCP e do PCP, fiquei perplexa com este acto de vandalismo puro.

Desde sempre os membros da JCP tiveram o mau hábito de andar a pintar propaganda política em espaços públicos, sendo defendidos por membros de órgãos do Partido (veja-se a justificação dada por um dos dirigentes comunistas relativamente a este episódio).

Quem pratica actos destes, não tem o menor sentido de civismo e devia ser punido criminalmente com multa e obrigação de limpeza. Sim, porque desengane-se quem pensa que depois das eleições estas pinturas são limpas. Algumas perduram, dando uma imagem de degradação e vandalismo na eterna espera de que, como sustentam os dirigentes comunistas, a tinta saia com a chuva.

Agora quanto ao texto em si, realmente é muito interessante ver o tipo de reivindicações feitas. Mas onde estava a JCP na altura em que começou a discussão de Bolonha? Quais as propostas da JCP e do PCP  contra a implementação do Processo de Bolonha em Portugal? Nesse tempo enquanto estudante e, posteriormente enquanto dirigente associativa tive oportunidade de participar em acções de reivindicação contra o aumento de propinas, contra a implementação do protesto de Bolonha, pela alteração urgente do Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo e não me lembro de ver qualquer membro/propostas daquele lado.

Realmente pintar todos pintamos, agora agir…

Anúncios




Das coligações e dos interesses municipais

27 11 2009

A coligação CDU/PSD (sim leram bem) em Évora aprovou a proposta que é hoje levada à Assembleia Municipal de isenção de IMI a todos os proprietários do Centro Histórico. À primeira vista esta poderia parecer uma medida positiva que poderia até impulsionar a procura de imóveis naquele sítio. No entanto, se nos preocuparmos em percorrer as ruas do Centro Histórico de Évora, deparamo-nos com um pouco de tudo: desde prédios bem conservados e estimados a prédios degradados e completamente abandonados. E é aqui que surge a pergunta: Qual o verdadeiro interesse desta isenção total? Quais os verdadeiros beneficiados? Serão realmente os proprietários de imóveis no Centro Histórico?

A adopção desta medida apenas revela o carácter populista da coligação supra mencionada. Se realmente o interesse destes senhores fosse incentivar a procura de imóveis para habitação a medida tomada teria sido a apresentada pelo Executivo camarário de isentar de IMI apenas os proprietários preservassem e mantivessem em boas condições  os seus imóveis. Assim sim estaríamos perante um incentivo.

Um dos argumentos apresentados pela coligação é o respeito pelo Princípio da Igualdade. Ora se atentarmos neste princípio, o mesmo prevê tratamento igual do que é igual e tratamento diferente do que é diferente. Desta forma este argumento cai por terra.

O mesmo acontece com o já famoso argumento do interesse dos municipes. Será do interesse destes ter prédios degradados e abandonados na rua onde habitam? Será do interesse destes ver a imagem que estes edifícios deixam da nossa cidade?

Qual o benefício de se incentivar o degredo e o abandono? Qual o benefício de tratar da mesma forma proprietários diligentes e proprietários despreocupados? Será mesmo justa esta isenção? Valerá mesmo a pena pedir este esforço ao executivo camarário?

Será que o populismo e a sede de votos falou mais alto que o verdadeiro interesso dos munícipes?

 

Quid Iuris?





Sobre a mais recente polémica criada pela CDU Évora

12 10 2009

Então agora querem fazer campanha em edifícios públicos? Qualquer dia também temos candidatos à AR a fazer campanha no Parlamento.

Se realmente estivessem interessados no desenvolvimento da cidade e não em ganhar votos com medidas oportunistas tinham feito como os restantes candidatos e marcado reuniões com os órgãos executivos.

Mas realmente é engraçado ver o sentido de democracia tão apurado nestes candidatos. Então e os cartazes do PS e os carros vandalizados? Pena que não tenham feito um vídeo disso.

Assim se vê a vergonha que a CDU é.